POSAGRO PROG. DE POS-GRAD. EM AGRONOMIA - MESTRADO DIRETORIA DE POS-GRADUACAO Telefone/Ramal: Não informado
Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRR

2024
Dissertações
1
  • IASMIN KELE AMANCIO COSTA DA SILVA
  • EFICIÊNCIA DE MOLÉCULAS NA INIBIÇÃO DA UREASE E NO DESENVOLVIMENTO DE MILHETO EM AMBIENTE PROTEGIDO

  • Orientador : PAULO ROBERTO RIBEIRO ROCHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUZIA VALENTINA MODOLO
  • PAULO ROBERTO RIBEIRO ROCHA
  • SANDRA CATIA PEREIRA UCHOA
  • Data: 20/06/2024

  • Mostrar Resumo
  • O nitrogênio (N) é um nutriente fundamental para o crescimento das plantas, desempenhando diversas funções metabólicas vitais. A ureia é um dos fertilizantes nitrogenados mais utilizados globalmente, embora seja suscetível a consideráveis perdas de N por volatilização da NH3 devido à ação da enzima urease. A aplicação de inibidores da urease juntamente com a ureia é reconhecida como estratégia eficaz para mitigar as perdas de N por volatilização. Objetivou-se verificar a eficiência de moléculas na inibição da urease e no desenvolvimento do milheto, em ambiente protegido. O experimento foi conduzido em casa de vegetação em Latossolo Amarelo distrófico, disposto em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x3+2, sendo três tipos de inibidores da urease aplicados junto à ureia (NBPT; Catechol; Metyl-Catechol), três concentrações (0,06%; 0,5%; 1%) e duas testemunhas adicionais (com ureia e sem ureia). As variáveis analisadas nas plantas foram: acúmulo de massa seca do milheto, conteúdo de N na planta, eficiência do uso de N e teores de clorofila. No solo as variáveis analisadas foram: atividade enzimática da urease e da arginase. As avaliações nas plantas foram realizadas em duas épocas: 7 e 23 dias após a aplicação da ureia com inibidores de urease. As avaliações no solo foram realizadas em quatro épocas: 3, 5, 7 e 23 dias após a aplicação da ureia com inibidores de urease. Os resultados indicaram que o uso dos compostos Catechol e Metyl-Catechol como inibidores de urease no solo promoveram aumento significativo no acúmulo de biomassa, no conteúdo de N nas plantas e na eficiência do uso de nitrogênio pelo milheto. Os inibidores reduziram a atividade da urease no solo, permitindo maior absorção do N pelas plantas.


  • Mostrar Abstract
  • Nitrogen (N) is a fundamental nutrient for plant growth, playing various vital metabolic functions. Urea is one of the most globally utilized nitrogen fertilizers, although it is susceptible to high NH3 volatilization due to the action of the urease enzyme. The application of urease inhibitors alongside urea is recognized as an effective strategy to mitigate N losses through volatilization. However, the continuous development of new urease inhibitors is crucial to overcome the limitations of existing market products. The aim was to assess the efficiency of new urease inhibitors in millet development and nitrogen use efficiency. The experiment was conducted in a greenhouse with Dystrophic Yellow Latosol, arranged in a completely randomized factorial design of 3x3+2, with three types of urease inhibitor applied alongside urea (NBPT; Catechol; Metyl-Catechol) and three concentrations (0.06%; 0.5%; 1%), plus two additional controls (with and without urea). The variables analyzed in the plants were: accumulation of dry biomass of millet, plant N content, N use efficiency, and chlorophyll levels. In the soil, the analyzed variables were: urease and arginase enzyme activity. Plant evaluations were conducted at two time points: seven and 23 days after the application of urea with urease inhibitors. Soil evaluations were performed at four time points: three, five, seven, and 23 days after the application of urea with urease inhibitors. The results indicated that the use of the compounds Catechol and Methyl-Catechol as urease inhibitors in the soil promoted a significant increase in biomass accumulation, plant N content, and nitrogen use efficiency by millet.The inhibitors reduced urease activity in the soil, allowing greater N absorption by the plants.

2023
Dissertações
1
  • GREGUY LOOBAN CAVALCANTE DE LIMA
  • IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE DE FUNGOS ENDOFÍTICOS NA MICROPROPAGAÇÃO DO CAMU-CAMUZEIRO (Myrciaria dubia (Kunth) McVaugh)

  • Orientador : EDVAN ALVES CHAGAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDVAN ALVES CHAGAS
  • DANIEL AUGUSTO SCHURT
  • GILVAN FERREIRA DA SILVA
  • Data: 27/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • O camu-camu (Myrciaria dubia (Kunth) McVaugh), é uma espécie nativa da região amazônica e de grande valor comercial por ser uma importante fonte de antioxidantes, vitamina C, βcaroteno e compostos fenólicos, esta espécie propaga-se, principalmente, pela via seminífera, mas a alta variabilidade genética torna esse método pouco interessante do ponto de vista comercial, este fato faz com que o cultivo in vitro possa ser uma importante alternativa para propagação de cultivares superiores ou melhoradas. Contudo, seu cultivo in vitro é seriamente prejudicado por microrganismos que ao se manifestarem no meio de cultura, geram um ambiente de competição com os explantes, prejudicando seu desenvolvimento e podendo causar até sua morte. A identificação desses microrganismos é essencial para se estabelecer um método mais efetivo de controle. Portanto, objetivou-se isolar e identificar os fungos associados a segmentos caulinares de camu-camu, visando uma estratégia de controle na micropropagação. Para tanto, este trabalho foi dividido em dois capítulos, o primeiro envolveu o isolamento de 65 fungos obtidos de segmentos caulinares de camu-camu, sendo selecionados 20 morfotipos com base nas características macro e micromorfológicas, com os quais foram feitas a identificação molecular. Foram identificadas linhagens pertencentes aos gêneros Curvularia, Diaporthe, Grammothele, Neopestalotiopsis e Trichoderma, sendo o gênero Diaporthe o mais predominante com a identificação de cinco novas espécies. Na segunda etapa, foi realizado um teste prévio de sensibilidade in vitro a diferentes doses de fungicidas sistêmicos denominados como F1 (Tiofanato-Metílico e Fluazinam); F2 (Azoxistrobina e Difenoconazol) e F3 (Piraclostrobina e Epoxiconazol) para verificar sua eficiência e abrangência contra os 20 morfotipos selecionados. Então, os dois fungicidas (F2 e F3), que expressaram os melhores resultados de inibição no teste anterior, foram aplicados ao protocolo de descontaminação utilizado na micropropagação do camu-camu. Nas condições experimentais deste trabalho, os resultados revelaram que tanto os fungicidas quantos as doses testadas, foram ineficientes no controle de fungos para a micropropagação do camu-camu.


  • Mostrar Abstract
  • The camu-camu (Myrciaria dubia (Kunth) McVaugh), is a native species of the Amazon region and of great commercial value due to being an important source of antioxidants, vitamin C, βcarotene, and phenolic compounds. While this species primarily propagates through seed, its high genetic variability makes this method less appealing from a commercial standpoint. In vitro cultivation could provide an important alternative for propagating superior or improved cultivars. However, in vitro cultivation is significantly hindered by microorganisms that manifest in the culture medium, creating a competitive environment with the explants, hampering their development, and potentially causing their demise. Identifying these microorganisms is essential for establishing a more effective control method. Therefore, the objective was to isolate and identify fungi associated with camu-camu stem segments, aiming at a control strategy in micropropagation. This study was divided into two chapters. The first involved isolating 65 fungi from camu-camu stem segments, from which 20 morphotypes were selected based on macro and micromorphological characteristics for molecular identification. Strains belonging to the genera Curvularia, Diaporthe, Grammothele, Neopestalotiopsis, and Trichoderma were identified, with the Diaporthe genus being the most predominant, including the identification of five new species. In the second stage, a preliminary in vitro sensitivity test was conducted using different doses of systemic fungicides referred to as F1 (ThiophanateMethyl and Fluazinam); F2 (Azoxystrobin and Difenoconazole); and F3 (Pyraclostrobin and Epoxiconazole) to assess their efficiency and coverage against the 20 selected morphotypes. Subsequently, the two fungicides (F2 and F3) that exhibited the best inhibition results in the previous test were applied to the decontamination protocol used in camu-camu micropropagation. Under the experimental conditions of this study, the results revealed that both the fungicides and the tested doses were ineffective in controlling fungi for camu-camu micropropagation.

2021
Dissertações
1
  • THAYANE DE ANDRADE SILVA
  •  

    PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE CULTIVARES DE BATATA-DOCE CULTIVADAS NA SAVANA DE RORAIMA EM FUNÇÃO DA IDADE DE COLHEITA

  • Orientador : LEANDRO TIMONI BUCHDID CAMARGO NEVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEANDRO TIMONI BUCHDID CAMARGO NEVES
  • JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • JANDIE ARAUJO DA SILVA
  • OZIMAR DE LIMA COUTINHO
  • Data: 04/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • A batata-doce é a sétima cultura mais cultivada mundialmente, entretanto, a produtividade e qualidade das raízes tuberosas de batata-doce podem ser afetadas por fatores intrínsecos (genéticos) e extrínsecos (controláveis e não controláveis). Dessa forma, objetiva-se com esse trabalho identificar a cultivar de batata-doce, dentre as estudadas, que apresenta melhor rendimento agronômico e atributos pós-colheita quando colhidas em diferentes idades. O delineamento utilizado foi em blocos ao acaso, com quatro repetições, no arranjo experimental em parcela subdividida. Onde as parcelas foram constituídas pelas cultivares de batata-doce (BD-01 e BD-02) e as subparcelas corresponderam as idades de colheita (80, 95, 110, 125 e 140 dias após o plantio-DAP). As colheitas ocorreram manualmente, em seguida as raízes tuberosas foram acondicionadas em sacos de ráfia e transportadas ao laboratório para avaliações de rendimento agronômico e atributos pós-colheita. As seguintes variáveis foram analisadas: rendimento -número de raízes por planta, comprimento e diâmetro das raízes, formato, danos causados por insetos e produtividade total e comercial; qualidade cor instrumental, pH, acidez titulável, sólidos solúveis, relação SS/AT, açúcares (totais e redutores) e teor de amido. Os dados foram submetidos à análise de variância, considerando o tempo fator quantitativo, analisados por regressão, e aplicação do teste de F a 5% de probabilidade para a comparação entre as cultivares de batata-doce, utilizando o programa SISVAR 5.6. O cultivo de batata-doce na savana de Roraima, durante o período chuvoso, apresentou melhores resultados de rendimento a partir da idade 125 DAP, enquanto que aos 110 DAPé a idadeideal para se obter raízestuberosas de melhor qualidadepós-colheita. A cultivar BD-02 é a mais suscetível ao ataque de pragas, entretanto é a que apresenta melhor qualidade pós-colheita.Assim, conclui-se que para cultivo de batata-doce na savana deRoraima a cultivar BD-02 é que apresenta melhores resultadospara atributos pós-colheita e aos 125 DAP é possível obter o melhor rendimento de raízes tuberosas.


  • Mostrar Abstract
  • A batata-doce é a sétima cultura mais cultivada mundialmente, entretanto, a produtividade e qualidade das raízes tuberosas de batata-doce podem ser afetadas por fatores intrínsecos (genéticos) e extrínsecos (controláveis e não controláveis). Dessa forma, objetiva-se com esse trabalho identificar a cultivar de batata-doce, dentre as estudadas, que apresenta melhor rendimento agronômico e atributos pós-colheita quando colhidas em diferentes idades. O delineamento utilizado foi em blocos ao acaso, com quatro repetições, no arranjo experimental em parcela subdividida. Onde as parcelas foram constituídas pelas cultivares de batata-doce (BD-01 e BD-02) e as subparcelas corresponderam as idades de colheita (80, 95, 110, 125 e 140 dias após o plantio-DAP). As colheitas ocorreram manualmente, em seguida as raízes tuberosas foram acondicionadas em sacos de ráfia e transportadas ao laboratório para avaliações de rendimento agronômico e atributos pós-colheita. As seguintes variáveis foram analisadas: rendimento -número de raízes por planta, comprimento e diâmetro das raízes, formato, danos causados por insetos e produtividade total e comercial; qualidade cor instrumental, pH, acidez titulável, sólidos solúveis, relação SS/AT, açúcares (totais e redutores) e teor de amido. Os dados foram submetidos à análise de variância, considerando o tempo fator quantitativo, analisados por regressão, e aplicação do teste de F a 5% de probabilidade para a comparação entre as cultivares de batata-doce, utilizando o programa SISVAR 5.6. O cultivo de batata-doce na savana de Roraima, durante o período chuvoso, apresentou melhores resultados de rendimento a partir da idade 125 DAP, enquanto que aos 110 DAPé a idadeideal para se obter raízestuberosas de melhor qualidadepós-colheita. A cultivar BD-02 é a mais suscetível ao ataque de pragas, entretanto é a que apresenta melhor qualidade pós-colheita.Assim, conclui-se que para cultivo de batata-doce na savana deRoraima a cultivar BD-02 é que apresenta melhores resultadospara atributos pós-colheita e aos 125 DAP é possível obter o melhor rendimento de raízes tuberosas.

2
  • TELMAR MOTA DE OLIVEIRA NETO
  •  

     

    CONSÓRCIO DO MILHO VERDE COM MUCUNA-PRETA: DESEMPENHO VEGETATIVO, REPRODUTIVO E INCIDÊNCIA DE INSETOS-PRAGA


  • Orientador : JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • ANTONIO CESAR SILVA LIMA
  • THALLES CARDOSO MATTOSO
  • DEYSE CRISTINA OLIVEIRA DA SILVA
  • Data: 11/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • A cultura do milho possui alto potencial produtivo podendo chegar a 20.000 kg.ha-1 de grãos por safra, contudo inúmeros fatores bióticos e/ou abióticos podem reduzir essa produtividade. A adubação nitrogenada e o ataque de insetos-praga são os principais fatores responsáveis pelo desenvolvimento vegetativo e ganho de produtividade da cultura do milho. O cultivo consorciado do milho com leguminosas pode favorecer o ganho em produtividade pela maior oferta de nitrogênio, além de reduzir o ataque das pragas-chave da cultura do milho. Neste contexto, objetivou-se com esta pesquisa avaliar o desempenho vegetativo e reprodutivo do milho verde cv. AG 1051 consorciado com mucuna-preta (Mucuna pruriens), visando aprodução de espiga verde sem o uso de qualquer outro método de controle de insetos-praga além do cultural. O experimento foi realizado no ano de 2019, no campo experimental do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Roraima CCA/UFRR. Adotou-se o delineamento experimental em blocos ao acaso com seis tratamentos e quatros repetições. Os tratamentos foram compostos por: T1 Mucuna-preta solteira; T2 Milho verde solteiro; T3 Milho verde + Mucuna-preta em plantio simultâneo sem poda; T4 Milho verde + Mucuna-preta plantada aos 30 DAP do milho, T5 Milho verde + Mucuna-preta com poda feita a 50 cm do solo aos 30 DAP do milho e T6 Milho verde + Mucuna-preta com poda feita a 25 cm do solo aos 30 DAP do milho. Aos 20, 30, 40, 50, 60 e 70 dias após o plantio (DAP) foi realizada a avaliação das variáveis biométricas relacionadas ao desenvolvimento vegetativo, e aos 70 DAP realizou-se a análise dos componentes de produção da cultura. De todas as variáveis analisadas na fase vegetativa do milho, apenas a altura da inserção da primeira espiga foi afetada pelo consórcio. Na fase reprodutiva do milho a maioria das variáveis de produtividade foram influenciadas pelo consórcio com a mucuna-preta, com exceção do comprimento da espiga com palha e a massa das espigas comerciais sem palha. A mucuna-preta em consórcio com o milho não sofreu alteração no seu desenvolvimento vegetativo, com exceção para a variável altura da planta. Os componentes de produtividade da mucuna-preta no consórcio com o milho foram favorecidos, no entanto no monocultivo estas variáveis foram comprometidas pela senescência das folhas aos 123 DAP. Apesar da interferência da mucuna-preta na maioria dos atributos de produção do milho, não houve desfavorecimento do cultivo consorciado domilho com a mucuna-preta. O cultivo consorciado de mucuna-preta e milho não foi eficiente no manejo do percevejo pé-de-folha (Leptoglossus zonatus), contudo para as lagartas (Spodoptera frugiperda e Helicoverpa sp.) a mucuna-preta com alta produção vegetal de parte aérea reduziu o ataque nas espigas verde e o plantio da leguminosa aos 30 DAP do milho favoreceu a redução do ataque da mosca-da-espiga (Euxesta mazorca) nas espigas verde. O cultivo do milho, sem o uso de controle químico, no manejo do percevejo pé-de-folha causa perdas de 29% das espigas verde na savana de Roraima.


  • Mostrar Abstract
  •  

    The Corn crop has high productive potential and can reach 20,000 kg.ha-1 of grainsper crop, however numerous biotic and/or abiotic factors can reduce this productivity. Nitrogen fertilization and pest insect attack are the main factors responsible for vegetative development and productivity gain of corn crop. The concropined cultivation of corn with legumes may favor the gain in productivity by the higher nitrogen supply, besides reducing the attack of key pests of corn crop. In this context, the objective of this research was to evaluate the vegetative, reproductive performance and incidence of insect pests in the intercropping of green corn with black mucuna. The experiment was carried out in 2019, in the experimental field of the Center of Agrarian Sciences of the Federal University of Roraima - CCA/UFRR. The randomized randomized block design was adopted with six treatments and four replications. The treatments were composed of: T1 - Single Black Mucuna; T2 - Single green corn; T3 - Green corn + Mucuna-preta in simultaneous planting without pruning; T4 – Green corn + Black Mucuna planted at 30 DAP of corn, T5 - Green corn + Black Mucuna with pruning made 50 cm from the soil at 30 DAP of corn and T6 - Green corn + Black Mucuna with
    pruning made 25 cm from the soil at 30 DAP of corn. At 20, 30, 40, 50, 60 and 70 days after planting (DAP), the biometric variables related to vegetative development were evaluated, and at 70 DAP the productive variables were evaluated. Of all the variables analyzed in the vegetative phase of corn, only the height of the insertion of the first era was affected by the intercropping. In the corn production phase, most productivity variables were influenced by the intercropping with black mucuna, except for the length of the ear with straw and the mass of commercial ears without straw. Black mucuna in intercropping with corn did not change its vegetative development, except for the variable plant height. The productive components of black mucuna in the intercropping
    with corn were favored, however in monoculture these variables were compromised by leaf senescence at 123 DAP. Therefore, there was no disfavor of the culture of corn with black mucuna. The intercropperation of black mucuna and corn was not efficient in the management of leaffoot bedbug (Leptoglossus zonatus), however for caterpillars (Spodoptera frugiperda and Helicoverpa sp.) black mucuna with high aerial vegetable production reduced the attack on the green ears and the planting of the legume at 30 DAP of the corn favored the reduction of the attack of the earfly (Euxesta mazorca) on the green ears. Leaffoot bedbug causes loss of 29% of green ears when not controlled under Roraima savanna conditions.


3
  • MARCOS OLIVEIRA EVANGELISTA
  • COMPONENTES DE PRODUÇÃO DA SOJA E VARIÁVEIS DENDOMÉTRICAS DO EUCALIPTO OBSERVADOS EM DOIS ARRANJOS ILP NO CERRADO DE RORAIMA

  • Orientador : ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • JOSE DE ANCHIETA ALVES DE ALBUQUERQUE
  • AMAURY BURLAMAQUI BENDAHAN
  • EDMILSON EVANGELISTA DA SILVA
  • Data: 14/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os sistemas de integração Lavoura-Pecuária-FlorestaiLPF representa uma alternativa para produção agropecuária em virtude de proporcionar ganhos econômicos e sociais em consonância com a sustentabilidade dos agroecossistemas. São sistemas voltados para produção em solos de baixa produtividade ou degradados e objetiva recuperar a capacidade produtiva dos mesmos, promover a redução do consumo de insumos e geração de maior renda por área. Estando bastante difundido no País,aumentando o portfólio de manejo empregado na produção de soja. A soja é uma das principais culturas anuais utilizadas neste sistema de integração, isso deve-se principalmente, a relativa facilidade de cultivo, garantia de mercado, aspectos agronômicos favoráveis ao incremento de fertilidade do solo. O eucalipto tem sido a espécie florestal mais empregada para composição desses sistemas em virtude características de cultivo favorável e potencial econômico. A reunião desses componentes em um único sistema, com ganho mútuo é desejável. A permanência por mais tempo do consórcio em condição de viabilidade representaria mais viabilidade para o sistema e consequentemente para o produtor. Contudo a competição por fatores de produção, limita a exploração do consórcio Silviagrícolaspor um período de tempo maior.O objetivo deste projeto de dissertação será avaliar o desempenho produtivo da cultura da soja sobre influência de linhas simples e duplas de eucalipto ao longo de seis anos de cultivo em sistema silviagrícolasob as condições do cerrado de Roraima. O experimento será conduzido entre abril de 2017 a agosto de 2018, no município de Boa Vista/RR. Em sistema Silviagrícolaimplantado no ano de 2012. O plantio da soja BRS tracajá será realizado entre os renques (filas simples e duplas) de eucalipto.O delineamento experimental será em blocos ao acaso, em esquema de parcelas subsubdivididas, adaptado ao modelo conjunto temporal por ter sido considerado comofator A os anos agrícolas (N);como fator B eas linhas de eucalipto (E) com 2 níveis (E0: linha simples, E1: linha dupla) comofator C: a distânciade plantio (D)com 4 níveis (2,5; 5,0; 7,5; 10,0 m) com quatrorepetições. A avaliação da produção durante osseis anos será realizada a partir da comparação das características agronômicas da soja plantada no ano corrente. Serãoavaliados os componentes de produção da soja: altura das plantas (cm), altura de inserção da primeira vagem (cm), altura das plantas (cm), estande de plantas (número de plantas.ha-1); fitomassa seca da parte aérea de plantas, número de grãos por vagem, o número de vagens totais por planta, a massa de 1000 grãos e a produtividade de grãos. Através dos resultados, espera-se avaliar o desempenho produtivo da soja e viabilidade temporal da associação de cultivos de soja em consórcio silvícola


  • Mostrar Abstract
  • Os sistemas de integração Lavoura-Pecuária-FlorestaiLPF representa uma alternativa para produção agropecuária em virtude de proporcionar ganhos econômicos e sociais em consonância com a sustentabilidade dos agroecossistemas. São sistemas voltados para produção em solos de baixa produtividade ou degradados e objetiva recuperar a capacidade produtiva dos mesmos, promover a redução do consumo de insumos e geração de maior renda por área. Estando bastante difundido no País,aumentando o portfólio de manejo empregado na produção de soja. A soja é uma das principais culturas anuais utilizadas neste sistema de integração, isso deve-se principalmente, a relativa facilidade de cultivo, garantia de mercado, aspectos agronômicos favoráveis ao incremento de fertilidade do solo. O eucalipto tem sido a espécie florestal mais empregada para composição desses sistemas em virtude características de cultivo favorável e potencial econômico. A reunião desses componentes em um único sistema, com ganho mútuo é desejável. A permanência por mais tempo do consórcio em condição de viabilidade representaria mais viabilidade para o sistema e consequentemente para o produtor. Contudo a competição por fatores de produção, limita a exploração do consórcio Silviagrícolaspor um período de tempo maior.O objetivo deste projeto de dissertação será avaliar o desempenho produtivo da cultura da soja sobre influência de linhas simples e duplas de eucalipto ao longo de seis anos de cultivo em sistema silviagrícolasob as condições do cerrado de Roraima. O experimento será conduzido entre abril de 2017 a agosto de 2018, no município de Boa Vista/RR. Em sistema Silviagrícolaimplantado no ano de 2012. O plantio da soja BRS tracajá será realizado entre os renques (filas simples e duplas) de eucalipto.O delineamento experimental será em blocos ao acaso, em esquema de parcelas subsubdivididas, adaptado ao modelo conjunto temporal por ter sido considerado comofator A os anos agrícolas (N);como fator B eas linhas de eucalipto (E) com 2 níveis (E0: linha simples, E1: linha dupla) comofator C: a distânciade plantio (D)com 4 níveis (2,5; 5,0; 7,5; 10,0 m) com quatrorepetições. A avaliação da produção durante osseis anos será realizada a partir da comparação das características agronômicas da soja plantada no ano corrente. Serãoavaliados os componentes de produção da soja: altura das plantas (cm), altura de inserção da primeira vagem (cm), altura das plantas (cm), estande de plantas (número de plantas.ha-1); fitomassa seca da parte aérea de plantas, número de grãos por vagem, o número de vagens totais por planta, a massa de 1000 grãos e a produtividade de grãos. Através dos resultados, espera-se avaliar o desempenho produtivo da soja e viabilidade temporal da associação de cultivos de soja em consórcio silvícola

4
  • MARCOS OLIVEIRA EVANGELISTA
  • COMPONENTES DE PRODUÇÃO DA SOJA E VARIÁVEIS DENDOMÉTRICAS DO EUCALIPTO OBSERVADOS EM DOIS ARRANJOS ILP NO CERRADO DE RORAIMA

  • Orientador : ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMAURY BURLAMAQUI BENDAHAN
  • EDMILSON EVANGELISTA DA SILVA
  • JOSE DE ANCHIETA ALVES DE ALBUQUERQUE
  • ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • Data: 14/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os sistemas de integração Lavoura-Pecuária-FlorestaiLPF representa uma alternativa para produção agropecuária em virtude de proporcionar ganhos econômicos e sociais em consonância com a sustentabilidade dos agroecossistemas. São sistemas voltados para produção em solos de baixa produtividade ou degradados e objetiva recuperar a capacidade produtiva dos mesmos, promover a redução do consumo de insumos e geração de maior renda por área. Estando bastante difundido no País,aumentando o portfólio de manejo empregado na produção de soja. A soja é uma das principais culturas anuais utilizadas neste sistema de integração, isso deve-se principalmente, a relativa facilidade de cultivo, garantia de mercado, aspectos agronômicos favoráveis ao incremento de fertilidade do solo. O eucalipto tem sido a espécie florestal mais empregada para composição desses sistemas em virtude características de cultivo favorável e potencial econômico. A reunião desses componentes em um único sistema, com ganho mútuo é desejável. A permanência por mais tempo do consórcio em condição de viabilidade representaria mais viabilidade para o sistema e consequentemente para o produtor. Contudo a competição por fatores de produção, limita a exploração do consórcio Silviagrícolaspor um período de tempo maior.O objetivo deste projeto de dissertação será avaliar o desempenho produtivo da cultura da soja sobre influência de linhas simples e duplas de eucalipto ao longo de seis anos de cultivo em sistema silviagrícolasob as condições do cerrado de Roraima. O experimento será conduzido entre abril de 2017 a agosto de 2018, no município de Boa Vista/RR. Em sistema Silviagrícolaimplantado no ano de 2012. O plantio da soja BRS tracajá será realizado entre os renques (filas simples e duplas) de eucalipto.O delineamento experimental será em blocos ao acaso, em esquema de parcelas subsubdivididas, adaptado ao modelo conjunto temporal por ter sido considerado comofator A os anos agrícolas (N);como fator B eas linhas de eucalipto (E) com 2 níveis (E0: linha simples, E1: linha dupla) comofator C: a distânciade plantio (D)com 4 níveis (2,5; 5,0; 7,5; 10,0 m) com quatrorepetições. A avaliação da produção durante osseis anos será realizada a partir da comparação das características agronômicas da soja plantada no ano corrente. Serãoavaliados os componentes de produção da soja: altura das plantas (cm), altura de inserção da primeira vagem (cm), altura das plantas (cm), estande de plantas (número de plantas.ha-1); fitomassa seca da parte aérea de plantas, número de grãos por vagem, o número de vagens totais por planta, a massa de 1000 grãos e a produtividade de grãos. Através dos resultados, espera-se avaliar o desempenho produtivo da soja e viabilidade temporal da associação de cultivos de soja em consórcio silvícola


  • Mostrar Abstract
  • Os sistemas de integração Lavoura-Pecuária-FlorestaiLPF representa uma alternativa para produção agropecuária em virtude de proporcionar ganhos econômicos e sociais em consonância com a sustentabilidade dos agroecossistemas. São sistemas voltados para produção em solos de baixa produtividade ou degradados e objetiva recuperar a capacidade produtiva dos mesmos, promover a redução do consumo de insumos e geração de maior renda por área. Estando bastante difundido no País,aumentando o portfólio de manejo empregado na produção de soja. A soja é uma das principais culturas anuais utilizadas neste sistema de integração, isso deve-se principalmente, a relativa facilidade de cultivo, garantia de mercado, aspectos agronômicos favoráveis ao incremento de fertilidade do solo. O eucalipto tem sido a espécie florestal mais empregada para composição desses sistemas em virtude características de cultivo favorável e potencial econômico. A reunião desses componentes em um único sistema, com ganho mútuo é desejável. A permanência por mais tempo do consórcio em condição de viabilidade representaria mais viabilidade para o sistema e consequentemente para o produtor. Contudo a competição por fatores de produção, limita a exploração do consórcio Silviagrícolaspor um período de tempo maior.O objetivo deste projeto de dissertação será avaliar o desempenho produtivo da cultura da soja sobre influência de linhas simples e duplas de eucalipto ao longo de seis anos de cultivo em sistema silviagrícolasob as condições do cerrado de Roraima. O experimento será conduzido entre abril de 2017 a agosto de 2018, no município de Boa Vista/RR. Em sistema Silviagrícolaimplantado no ano de 2012. O plantio da soja BRS tracajá será realizado entre os renques (filas simples e duplas) de eucalipto.O delineamento experimental será em blocos ao acaso, em esquema de parcelas subsubdivididas, adaptado ao modelo conjunto temporal por ter sido considerado comofator A os anos agrícolas (N);como fator B eas linhas de eucalipto (E) com 2 níveis (E0: linha simples, E1: linha dupla) comofator C: a distânciade plantio (D)com 4 níveis (2,5; 5,0; 7,5; 10,0 m) com quatrorepetições. A avaliação da produção durante osseis anos será realizada a partir da comparação das características agronômicas da soja plantada no ano corrente. Serãoavaliados os componentes de produção da soja: altura das plantas (cm), altura de inserção da primeira vagem (cm), altura das plantas (cm), estande de plantas (número de plantas.ha-1); fitomassa seca da parte aérea de plantas, número de grãos por vagem, o número de vagens totais por planta, a massa de 1000 grãos e a produtividade de grãos. Através dos resultados, espera-se avaliar o desempenho produtivo da soja e viabilidade temporal da associação de cultivos de soja em consórcio silvícola

5
  • ALDELONIO ALVES DA SILVA
  • COMPONENTES DE PRODUÇÃO DO MILHO E VARIÁVEIS DENDOMÉTRICAS DO EUCALIPTO OBSERVADOS EM DOIS ARRANJOS EM ILF NO CERRADO DE RORAIMA

    (DEFESA REALIZADA EM 13/06/2019)

  • Orientador : ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMAURY BURLAMAQUI BENDAHAN
  • EDMILSON EVANGELISTA DA SILVA
  • JOSE DE ANCHIETA ALVES DE ALBUQUERQUE
  • ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • Data: 20/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • O aumento na demanda por alimentos leva o setor agrícola a produzir em sistemas simplificados de monocultivo, contudo, este modelo mostra sinais de saturação. Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar os atributos químicos do solo, água no solo, radiação solar incidente, os componentes dendométricos do eucalipto e os componentes de produção do milho cultivado entre fileiras (renques) simples e duplos de eucalipto. O experimento foi implantado em 2013 no campo experimental Água Boa (área de cerrado) pertencente à Embrapa Roraima e localizado na área rural do município de Boa Vista-RR. Montado em blocos ao acaso em esquema de parcelas subdivididas com quatro repetições, sendo a parcela formada por fileiras simples e duplas de eucalipto e as subparcelas pelas distâncias (2,5, 5, 7,5 e 10 m) das linhas do cultivo do milho em relação as linhas de eucalipto. Os dados foram submetidos a teste de normalidade, quando normais aplicou-se a análise de variância. As médias referentes as fileiras do eucalipto foram comparadas pelo teste Tukey e os dados referentes as subparcelas quando significativos foram submetidos a análise de regressão utilizando o programa estatístico Sisvar®. Verifica-se, já no segundo ano de implantação do sistema uma redução de 19,2% na produtividade de milho, demonstrando com isso a forte influência do eucalipto sobre a produtividade deste cereal. Observa-se que sob as fileiras simples do componente florestal, as variáveis água no solo e radiação solar incidente obtiveram índices superiores aos encontrados sob fileiras duplas, não houve diferença estatística para as variáveis P e K relacionadas as fileiras do eucalipto. A variável teor de matéria orgânica no solo não apresentou significância entre os tratamentos. Para as variáveis circunferência a altura do peito (CAP) e altura de planta do componente florestal, houve efeito da interação (fileiras versus anos). A variável volume de madeira apresentou diferença estatística para o fator ano. Concluiu-se que há aumento nos índices das variáveis P, K, água no solo, radiação solar incidente e componentes de produção do milho, assim como para produtividade de grãos com o aumento da distância entre fileiras de árvores em relação as linhas do cultivo do milho. Esse incremento sessa quando atinge a distância de 6,8 metros. Esse comportamento ocorre tanto em fileiras simples quanto em fileiras duplas. O cultivo do milho entre renques de fileiras simples de eucalipto proporciona aumento da produtividade de grãos de milho. As fileiras simples favorece a circunferência a altura do peito, enquanto as fileiras duplas proporcionam maior altura de planta de eucalipto. O volume de madeira gerado por árvore no sistema não foi influenciado estatisticamente pelo fator fileiras.


  • Mostrar Abstract
  • O aumento na demanda por alimentos leva o setor agrícola a produzir em sistemas simplificados de monocultivo, contudo, este modelo mostra sinais de saturação. Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar os atributos químicos do solo, água no solo, radiação solar incidente, os componentes dendométricos do eucalipto e os componentes de produção do milho cultivado entre fileiras (renques) simples e duplos de eucalipto. O experimento foi implantado em 2013 no campo experimental Água Boa (área de cerrado) pertencente à Embrapa Roraima e localizado na área rural do município de Boa Vista-RR. Montado em blocos ao acaso em esquema de parcelas subdivididas com quatro repetições, sendo a parcela formada por fileiras simples e duplas de eucalipto e as subparcelas pelas distâncias (2,5, 5, 7,5 e 10 m) das linhas do cultivo do milho em relação as linhas de eucalipto. Os dados foram submetidos a teste de normalidade, quando normais aplicou-se a análise de variância. As médias referentes as fileiras do eucalipto foram comparadas pelo teste Tukey e os dados referentes as subparcelas quando significativos foram submetidos a análise de regressão utilizando o programa estatístico Sisvar®. Verifica-se, já no segundo ano de implantação do sistema uma redução de 19,2% na produtividade de milho, demonstrando com isso a forte influência do eucalipto sobre a produtividade deste cereal. Observa-se que sob as fileiras simples do componente florestal, as variáveis água no solo e radiação solar incidente obtiveram índices superiores aos encontrados sob fileiras duplas, não houve diferença estatística para as variáveis P e K relacionadas as fileiras do eucalipto. A variável teor de matéria orgânica no solo não apresentou significância entre os tratamentos. Para as variáveis circunferência a altura do peito (CAP) e altura de planta do componente florestal, houve efeito da interação (fileiras versus anos). A variável volume de madeira apresentou diferença estatística para o fator ano. Concluiu-se que há aumento nos índices das variáveis P, K, água no solo, radiação solar incidente e componentes de produção do milho, assim como para produtividade de grãos com o aumento da distância entre fileiras de árvores em relação as linhas do cultivo do milho. Esse incremento sessa quando atinge a distância de 6,8 metros. Esse comportamento ocorre tanto em fileiras simples quanto em fileiras duplas. O cultivo do milho entre renques de fileiras simples de eucalipto proporciona aumento da produtividade de grãos de milho. As fileiras simples favorece a circunferência a altura do peito, enquanto as fileiras duplas proporcionam maior altura de planta de eucalipto. O volume de madeira gerado por árvore no sistema não foi influenciado estatisticamente pelo fator fileiras.

6
  • GABRIELE MEDEIROS HERMÓGENES
  • PRODUÇÃO E QUALIDADE DE ESPIGAS VERDES DE MILHO CONSORCIADO COM  SORGO E MILHETO VISANDO O MANEJO DO Leptoglossus zonatus (Dallas, 1852)

  • Orientador : JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • PAULO ROBERTO RIBEIRO ROCHA
  • TATIANE MARIE MARTINS GOMES CASTRO
  • Data: 13/08/2021

  • Mostrar Resumo
  •  O milho (Zea mays L.) é uma das culturas mais produtivas e importantes do mundo, é atacado por uma série de pragas que reduzem a produtividade durante o seu desenvolvimento. Informações sobre o comportamento da praga, densidade populacional em cada fase fenológica da planta e nos componentes de produção auxiliam na assertividade do manejo integrado de pragas e garantir elevadas produtividades. Diante disso, o estudo objetivou-se determinar a produção e a qualidade da espiga verde do milho cv. AG 1051 em cultivos consorciados com sorgo e milheto, visando o manejo do percevejo Leptoglossus zonatus (Dallas, 1852). Um experimento foi instalado utilizando o delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial, com dois tratamentos principais (variedades de milho) e quatro tratamentos secundários (sistemas de consórcio) para estudar os componentes vegetativos e reprodutivos de espigas de milho verde e caracterizar a dinâmica e densidade populacional do percevejo L. zonatus. O milhão apresentou ciclo longo, maior crescimento de plantas e menor diâmetro do colmo, causando acamamento de plantas. Os consórcios empregados não influenciaram na produção e qualidade de espigas de milho verde para nenhuma das cultivares estudadas. O milhão apresentou características de produção que não são vantajosas para produção de milho verde, recomendando-se utilização como espécie forrageira. O milho híbrido cv. AG1051 apresentou maior preferência pelo percevejo L. zonatus, obtendo mais de 3% dos grãos sugados por espiga em relação às espigas de milho verde do milhão. E ainda apresentou maior rendimento de espigas comerciais, com 11.920 espigas comerciais ha-1. O milho cv. AG1051 apresentou maior preferência ao L. zonatus até o estágio fenológico R3. O  consórcio de milho com espécie de milheto é vantajosa no controle de espigas de milho verde para cv. AG1051 e milhão de ciclo semi precoce. Também é vantajoso para o milhão, o consórcio com o sorgo anão devido ao ciclo longo. Registro da ocorrência de L. zonatus em espécies de milheto na savana amazônica em Boa Vista, Roraima. O L. zonatus tem preferência por todas as espécies de Poaceae estudadas, com destaques para o milheto e sorgo anão, com mais de 3.500 e 2.400 insetos ha-1, respectivamente.

  • Mostrar Abstract
  •  O milho (Zea mays L.) é uma das culturas mais produtivas e importantes do mundo, é atacado por uma série de pragas que reduzem a produtividade durante o seu desenvolvimento. Informações sobre o comportamento da praga, densidade populacional em cada fase fenológica da planta e nos componentes de produção auxiliam na assertividade do manejo integrado de pragas e garantir elevadas produtividades. Diante disso, o estudo objetivou-se determinar a produção e a qualidade da espiga verde do milho cv. AG 1051 em cultivos consorciados com sorgo e milheto, visando o manejo do percevejo Leptoglossus zonatus (Dallas, 1852). Um experimento foi instalado utilizando o delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial, com dois tratamentos principais (variedades de milho) e quatro tratamentos secundários (sistemas de consórcio) para estudar os componentes vegetativos e reprodutivos de espigas de milho verde e caracterizar a dinâmica e densidade populacional do percevejo L. zonatus. O milhão apresentou ciclo longo, maior crescimento de plantas e menor diâmetro do colmo, causando acamamento de plantas. Os consórcios empregados não influenciaram na produção e qualidade de espigas de milho verde para nenhuma das cultivares estudadas. O milhão apresentou características de produção que não são vantajosas para produção de milho verde, recomendando-se utilização como espécie forrageira. O milho híbrido cv. AG1051 apresentou maior preferência pelo percevejo L. zonatus, obtendo mais de 3% dos grãos sugados por espiga em relação às espigas de milho verde do milhão. E ainda apresentou maior rendimento de espigas comerciais, com 11.920 espigas comerciais ha-1. O milho cv. AG1051 apresentou maior preferência ao L. zonatus até o estágio fenológico R3. O  consórcio de milho com espécie de milheto é vantajosa no controle de espigas de milho verde para cv. AG1051 e milhão de ciclo semi precoce. Também é vantajoso para o milhão, o consórcio com o sorgo anão devido ao ciclo longo. Registro da ocorrência de L. zonatus em espécies de milheto na savana amazônica em Boa Vista, Roraima. O L. zonatus tem preferência por todas as espécies de Poaceae estudadas, com destaques para o milheto e sorgo anão, com mais de 3.500 e 2.400 insetos ha-1, respectivamente.
7
  • MAURICIO LOURENZONI AUGUSTI
  • RESPOSTA À ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DO ARROZ MONITORADA POR SENSORES EMBARCADOS EM RPA

  • Orientador : VALDINAR FERREIRA MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALDINAR FERREIRA MELO
  • JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • ELPIDIO INACIO FERNANDES FILHO
  • MÁRCIO ROCHA FRANCELINO
  • Data: 03/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento dos cultivos agrícolas está sujeito a ambientes onde ocorrem complexas interações que provocam o aparecimento de heterogeneidade em uma lavoura. Os sintomas são sempre expressos pelas plantas, sinalizando onde se encontram os ambientes mais ou menos favoráveis ao seu desenvolvimento. A amostragem representativa e medição direta são capazes de detectar a variabilidade, mas exige tempo e recursos humanos qualificados. Uma alternativa que melhora esse processo é a detecção prévia do comportamento da vegetação por meio de imagens aéreas e com esta informação direcionar a amostragem de campo, em alguns casos, dispensar parte desta tarefa. Um dos principais impedimentos para difusão desta estratégia é o alto custo de aquisição de equipamentos e serviços, um dos fatos que motivou o desenvolvimento desta pesquisa. Um campo de arroz de terras altas, irrigado por gotejamento foi implantado na área experimental do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Roraima (CCA/UFRR) no município de Boa Vista-RR. Para induzir o aparecimento de variabilidade foram aplicados quatro tratamentos com nitrogênio (N) nas doses de: 24,69; 81,27; 162,54 e 243,80 kgha-1. Ao longo do ciclo, foram mensuradas variáveis de modo direto e ao mesmo tempo foram capturadas imagens aéreas nas alturas de 30 e 60 metros. Foram utilizadas câmeras RGB e OCN embarcadas em um RPA multirotor. Destas imagens, calcularam-se cinco índices de vegetação: NDVI (ON), NDVI (CN), NGRVI, NGBI e NRBI para comparação estatística da capacidade de cada um deles em diferenciar os tratamentos e correlacionarem-se com a produção final de grãos em casca e matéria seca da palha. Os índices NDVI (ON), NDVI (CN) e NGRVI se mostraram os mais promissores para diferenciação dos tratamentos no período de 29 a 66 DAE (dias após a emergência). Os índices NDVI (CN) e NGRVI, aos 66 DAE, apresentaram maiores valores de correlação com a produtividade de grãos em casca. Já para predição da produção de biomassa seca de palha (colmos e folhas), os índices de vegetação mais indicados são os que utilizam infravermelho próximo na sua formulação, no período de 29 a 86 DAE. Ambas câmeras se mostraram viáveis como ferramentas para auxiliar na identificação da variabilidade e na recomendação da adubação nitrogenada em cobertura na cultura do arroz de terras altas.


  • Mostrar Abstract
  • O desenvolvimento dos cultivos agrícolas está sujeito a ambientes onde ocorrem complexas interações que provocam o aparecimento de heterogeneidade em uma lavoura. Os sintomas são sempre expressos pelas plantas, sinalizando onde se encontram os ambientes mais ou menos favoráveis ao seu desenvolvimento. A amostragem representativa e medição direta são capazes de detectar a variabilidade, mas exige tempo e recursos humanos qualificados. Uma alternativa que melhora esse processo é a detecção prévia do comportamento da vegetação por meio de imagens aéreas e com esta informação direcionar a amostragem de campo, em alguns casos, dispensar parte desta tarefa. Um dos principais impedimentos para difusão desta estratégia é o alto custo de aquisição de equipamentos e serviços, um dos fatos que motivou o desenvolvimento desta pesquisa. Um campo de arroz de terras altas, irrigado por gotejamento foi implantado na área experimental do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Roraima (CCA/UFRR) no município de Boa Vista-RR. Para induzir o aparecimento de variabilidade foram aplicados quatro tratamentos com nitrogênio (N) nas doses de: 24,69; 81,27; 162,54 e 243,80 kgha-1. Ao longo do ciclo, foram mensuradas variáveis de modo direto e ao mesmo tempo foram capturadas imagens aéreas nas alturas de 30 e 60 metros. Foram utilizadas câmeras RGB e OCN embarcadas em um RPA multirotor. Destas imagens, calcularam-se cinco índices de vegetação: NDVI (ON), NDVI (CN), NGRVI, NGBI e NRBI para comparação estatística da capacidade de cada um deles em diferenciar os tratamentos e correlacionarem-se com a produção final de grãos em casca e matéria seca da palha. Os índices NDVI (ON), NDVI (CN) e NGRVI se mostraram os mais promissores para diferenciação dos tratamentos no período de 29 a 66 DAE (dias após a emergência). Os índices NDVI (CN) e NGRVI, aos 66 DAE, apresentaram maiores valores de correlação com a produtividade de grãos em casca. Já para predição da produção de biomassa seca de palha (colmos e folhas), os índices de vegetação mais indicados são os que utilizam infravermelho próximo na sua formulação, no período de 29 a 86 DAE. Ambas câmeras se mostraram viáveis como ferramentas para auxiliar na identificação da variabilidade e na recomendação da adubação nitrogenada em cobertura na cultura do arroz de terras altas.

8
  • LEONEL JACOB MOLINA PINEDA
  • BIOCHAR DERIVADO DE SERRAGEM DE MADEIRA, CASCA DE ARROZ E RESIDUOS DE PESCADOS COM PÓ DE ROCHAS NA PRODUÇÃO DE FITOMASSA DA ALFACE E NAS CARATERÍSTICAS QUÍMICAS DO SOLO

  • Orientador : VALDINAR FERREIRA MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALDINAR FERREIRA MELO
  • SANDRA CATIA PEREIRA UCHOA
  • ARMANDO JOSE DA SILVA
  • LUIZ KLEBER CARVALHO DE SOUZA
  • NEWTON DE PAULO DE SOUZA FALCÃO
  • Data: 05/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O crescimento populacional gerará mais demanda na produção de alimentos, e associado à escassa eficiência nos processos de produção, terá como resultado grandes quantidades de resíduos agroindustriais. Sua utilização é uma alternativa para melhorar os solos e não poluírem, o meio ambiente. Biochar é um produto rico em carbono, derivado da pirólise de resíduos de culturas, biomassas de madeira e dejetos animais, quando é aplicado ao solo melhora as características químicas, físicas e biológicas e a produção das culturas. Neste sentido, a pesquisa foi realizada em duas etapas. Na primeira, verificaram-se características morfológicas, atributos químicos e físicos de biochars das misturas: BSM (Serragem de madeira (60%) + Resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%); BCA (Casca de arroz (60%) + Resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%); BMA (Serragem de madeira (30%) + Casca de arroz (30%) + resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%); BMSE (Serragem de madeira (35%) + Silagem (12,5%) + Esterco de gado (12,5%) + Resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%) por meio de espectroscopia, termogravimetría e microscopia eletrônica de varredura. Na segunda etapa, três experimentos delineados inteiramente ao acaso com cinco repetições foram alocados em casa de vegetação para avaliar o efeito dos biochars no desenvolvimento agronômico da alface (Lactuca sativa L), cv MÔNICA (Feltrin® sementes) e nas características químicas de um Latossolo Amarelo distrófico, em esquema fatorial (4x4) + 1. Os tratamentos foram obtidos da mistura do BSM, BCA, BMA e BMSE nas doses 25; 50; 75 e 100 t.ha-1 e uma testemunha sem biochar, onde aplicou-se 120 N- 400 P205-150 K20 kg ha-1 . O BCA mostrou maior área de superfície e volume do poro. O BMSE mostrou maior rendimento e o BSM e BMA mostraram maiores teores de macro e micronutrientes e carbono orgânico. Os biochars mostraram relação linear entre absorbância e o teor de carbono orgânico. A análise TG evidenciou o BCA e o BMA foram mais e menos estável termicamente. Imagens MEV mostraram que o BSM e BCA possuem superfícies homogêneas, rugosas e porosas, e o BMA e BMSE superfícies heterogêneas. Espectros EDS apresentaram picos de alta intensidade para Carbono, Oxigênio e Silício. Dados da casa de vegetação, evidenciaram que o BSM se destacou positivamente para área foliar, diâmetro do caule, altura da planta e massa a fresca total, o BMA destacou-se no índice de produção de fitomassa e matéria seca total. A aplicação dos biochars refletiu um enriquecimento dos nutrientes em comparação à testemunha e um aumento do pH, Fósforo, Cálcio e Magnésio com a adição do BSM. O BCA melhorou o teor de Potássio e diminuiu a acidez potencial. O BMA melhorou a CTC total e caracteriza-se como opção alternativa à adubação mineral, devido à melhor expressão de produção de fitomassa e melhoria da CTC total antes e após o plantio de três ciclos sucessivos da alface.


  • Mostrar Abstract
  • O crescimento populacional gerará mais demanda na produção de alimentos, e associado à escassa eficiência nos processos de produção, terá como resultado grandes quantidades de resíduos agroindustriais. Sua utilização é uma alternativa para melhorar os solos e não poluírem, o meio ambiente. Biochar é um produto rico em carbono, derivado da pirólise de resíduos de culturas, biomassas de madeira e dejetos animais, quando é aplicado ao solo melhora as características químicas, físicas e biológicas e a produção das culturas. Neste sentido, a pesquisa foi realizada em duas etapas. Na primeira, verificaram-se características morfológicas, atributos químicos e físicos de biochars das misturas: BSM (Serragem de madeira (60%) + Resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%); BCA (Casca de arroz (60%) + Resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%); BMA (Serragem de madeira (30%) + Casca de arroz (30%) + resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%); BMSE (Serragem de madeira (35%) + Silagem (12,5%) + Esterco de gado (12,5%) + Resíduos de peixe (20%) + Pó de rocha basáltica (15%) + Pó de rocha de granito (5%) por meio de espectroscopia, termogravimetría e microscopia eletrônica de varredura. Na segunda etapa, três experimentos delineados inteiramente ao acaso com cinco repetições foram alocados em casa de vegetação para avaliar o efeito dos biochars no desenvolvimento agronômico da alface (Lactuca sativa L), cv MÔNICA (Feltrin® sementes) e nas características químicas de um Latossolo Amarelo distrófico, em esquema fatorial (4x4) + 1. Os tratamentos foram obtidos da mistura do BSM, BCA, BMA e BMSE nas doses 25; 50; 75 e 100 t.ha-1 e uma testemunha sem biochar, onde aplicou-se 120 N- 400 P205-150 K20 kg ha-1 . O BCA mostrou maior área de superfície e volume do poro. O BMSE mostrou maior rendimento e o BSM e BMA mostraram maiores teores de macro e micronutrientes e carbono orgânico. Os biochars mostraram relação linear entre absorbância e o teor de carbono orgânico. A análise TG evidenciou o BCA e o BMA foram mais e menos estável termicamente. Imagens MEV mostraram que o BSM e BCA possuem superfícies homogêneas, rugosas e porosas, e o BMA e BMSE superfícies heterogêneas. Espectros EDS apresentaram picos de alta intensidade para Carbono, Oxigênio e Silício. Dados da casa de vegetação, evidenciaram que o BSM se destacou positivamente para área foliar, diâmetro do caule, altura da planta e massa a fresca total, o BMA destacou-se no índice de produção de fitomassa e matéria seca total. A aplicação dos biochars refletiu um enriquecimento dos nutrientes em comparação à testemunha e um aumento do pH, Fósforo, Cálcio e Magnésio com a adição do BSM. O BCA melhorou o teor de Potássio e diminuiu a acidez potencial. O BMA melhorou a CTC total e caracteriza-se como opção alternativa à adubação mineral, devido à melhor expressão de produção de fitomassa e melhoria da CTC total antes e após o plantio de três ciclos sucessivos da alface.

2020
Dissertações
1
  • CARLOS ENRIQUE CANCHE IUIT
  • TESTES NO SIGAA

  • Orientador : SANDRA CATIA PEREIRA UCHOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL AUGUSTO SCHURT
  • KEDMA DA SILVA MATOS
  • SANDRA CATIA PEREIRA UCHOA
  • Data: 04/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • TESTES NO SIGAA


  • Mostrar Abstract
  • TESTES NO SIGAA

2
  • GLAUBER FERREIRA BARRETO
  • TESTES NO SIGAA

  • Orientador : JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DEYSE CRISTINA OLIVEIRA DA SILVA
  • JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • SANDRA CATIA PEREIRA UCHOA
  • Data: 04/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • TESTES NO SIGAA


  • Mostrar Abstract
  • TESTES NO SIGAA

3
  • ANA KARYNE PEREIRA MELO
  • EFEITOS DE DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO SOB BANCO DE SEMENTES DE PLANTAS DANINHAS E SUA FITOSSOCIOLOGIA

  • Orientador : JOSE DE ANCHIETA ALVES DE ALBUQUERQUE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE DE ANCHIETA ALVES DE ALBUQUERQUE
  • KELLY TAGIANNE SANTOS DE SOUZA
  • RAPHAEL HENRIQUE DA SILVA SIQUEIRA
  • ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • Data: 01/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • A implantação de sistemas agrícolas em áreas ocupadas por vegetação nativa ou em processo de regeneração pode ocasionar alterações em propriedades e processos de ordem química, física e biológica no solo. O banco de sementes do solo, considerando sua densidade e composição florística é um dos mais importantes indicadores para a restauração de ecossistemas em solos cultivados e os bancos de sementes normalmente constituem um sério problema à atividade agrícola. As diferenças encontradas no banco de sementes no solo são atribuídas às diferençastexturais, mudanças de estágio sucessional, histórico de cultivo, longevidade da semente e aos tipos de incorporação. Portanto, neste trabalho o objetivo será estudar as propriedades físicas e químicas de um solo sob plantio direto e seus efeitos no banco de sementes de plantas daninhas. O experimento será desenvolvido na Embrapa Roraima, Campo Experimental do Água Boa, BR 174, Km 30, Boa Vista-RR, em um Argissolo Amarelo distrófico. O delineamento experimental utilizado será em blocos casualizados, em esquema fatorial 5x4, referente a cinco sistemas de cultivo: plantio direto com rotação de cultura, cultivo mínimo sem rotação e sem sucessão de cultura, plantio convencional com rotação de cultura, plantio convencional e vegetação nativa, avaliados em quatro camadas: 0-5, 5-10, 10-15 e de 15-20 cm, com quatro repetições. Serão retiradas amostras indeformadas em anéis de Kopechy e tubos de PVC, para a realização das seguintes análises: densidade do solo (Ds), macroporosidade (Macro), microporosidade (Micro), volume total de poros (VTP), poros bloqueados (PB), água prontamente disponível (APD), número provável de sementes por ha1 e porcentagem de sementes que germinam prontamente no banco de sementes. Também serão coletadas amostras deformadas, com estas serão determinados os demais atributos físicos: densidade de partículas (Dp), textura, argila dispersa em água (ADA), índice de floculação (IF), grau de dispersão (GD) e diâmetro médio geométrico de agregados (DMG). Além disso, com as amostras deformadas serão determinados os atributos químicos do solo, soma de bases (SB) e matéria orgânica (MO), bem como macronutrientes e micronutrientes e serão realizadas análises de infiltração de água com a utilização de infiltrômetro de anel e a análise fitossociológica da área. Após a realização das análises, as características dos bancos de sementes serão confrontadas entre as amostras indeformadas e deformadas buscando estabelecer a dinâmica das plantas daninhas a partir da instalação dos respectivos sistemas de cultivo. Os dados serão tabulados e testados quanto a normalidade, logo após será realizada análise de variância e teste F a 5% de probabilidade, de acordo com a significância dos efeitos serão realizados testes de médias para comparar as variáveis nos respectivos sistemas e camadas. Também serão realizadas análises de correlação entre as variáveis mensuradas sobre o banco de sementes com as características físicas e químicas do solo. s mudanças na utilização do solo ocasionam um desequilíbrio no ecossistema, uma vez que a técnica de manejo empregada influencia os processos físicos, químicos e biológicos do mesmo, modificando suas características e, muitas vezes, podem propiciar sua degradação inviabilizando sua utilização ou aproveitamento agrícola.


  • Mostrar Abstract
  • A implantação de sistemas agrícolas em áreas ocupadas por vegetação nativa ou em processo de regeneração pode ocasionar alterações em propriedades e processos de ordem química, física e biológica no solo. O banco de sementes do solo, considerando sua densidade e composição florística é um dos mais importantes indicadores para a restauração de ecossistemas em solos cultivados e os bancos de sementes normalmente constituem um sério problema à atividade agrícola. As diferenças encontradas no banco de sementes no solo são atribuídas às diferençastexturais, mudanças de estágio sucessional, histórico de cultivo, longevidade da semente e aos tipos de incorporação. Portanto, neste trabalho o objetivo será estudar as propriedades físicas e químicas de um solo sob plantio direto e seus efeitos no banco de sementes de plantas daninhas. O experimento será desenvolvido na Embrapa Roraima, Campo Experimental do Água Boa, BR 174, Km 30, Boa Vista-RR, em um Argissolo Amarelo distrófico. O delineamento experimental utilizado será em blocos casualizados, em esquema fatorial 5x4, referente a cinco sistemas de cultivo: plantio direto com rotação de cultura, cultivo mínimo sem rotação e sem sucessão de cultura, plantio convencional com rotação de cultura, plantio convencional e vegetação nativa, avaliados em quatro camadas: 0-5, 5-10, 10-15 e de 15-20 cm, com quatro repetições. Serão retiradas amostras indeformadas em anéis de Kopechy e tubos de PVC, para a realização das seguintes análises: densidade do solo (Ds), macroporosidade (Macro), microporosidade (Micro), volume total de poros (VTP), poros bloqueados (PB), água prontamente disponível (APD), número provável de sementes por ha1 e porcentagem de sementes que germinam prontamente no banco de sementes. Também serão coletadas amostras deformadas, com estas serão determinados os demais atributos físicos: densidade de partículas (Dp), textura, argila dispersa em água (ADA), índice de floculação (IF), grau de dispersão (GD) e diâmetro médio geométrico de agregados (DMG). Além disso, com as amostras deformadas serão determinados os atributos químicos do solo, soma de bases (SB) e matéria orgânica (MO), bem como macronutrientes e micronutrientes e serão realizadas análises de infiltração de água com a utilização de infiltrômetro de anel e a análise fitossociológica da área. Após a realização das análises, as características dos bancos de sementes serão confrontadas entre as amostras indeformadas e deformadas buscando estabelecer a dinâmica das plantas daninhas a partir da instalação dos respectivos sistemas de cultivo. Os dados serão tabulados e testados quanto a normalidade, logo após será realizada análise de variância e teste F a 5% de probabilidade, de acordo com a significância dos efeitos serão realizados testes de médias para comparar as variáveis nos respectivos sistemas e camadas. Também serão realizadas análises de correlação entre as variáveis mensuradas sobre o banco de sementes com as características físicas e químicas do solo. s mudanças na utilização do solo ocasionam um desequilíbrio no ecossistema, uma vez que a técnica de manejo empregada influencia os processos físicos, químicos e biológicos do mesmo, modificando suas características e, muitas vezes, podem propiciar sua degradação inviabilizando sua utilização ou aproveitamento agrícola.

4
  • CINEONE NASCIMENTO DA SILVA
  • PRODUTIVIDADE E QUALIDADE INDUSTRIAL DE GRÃOS DE HÍBRIDOS DE ARROZ IRRIGADO SOB DENSIDADES DE SEMEADURA E TIPOS DE MANEJO DE ÁGUA EM VÁRZEA DE RORAIMA

  • Orientador : ANTONIO CARLOS CENTENO CORDEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO CARLOS CENTENO CORDEIRO
  • JOSE MARIA ARCANJO ALVES
  • ROBERTO DANTAS DE MEDEIROS
  • Data: 01/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • Híbridos de arroz apresentam produtividade média superior em torno de 20% em relação às cultivares convencionais. No entanto, o custo de aquisição das sementes é superior ao das cultivares convencionais, em razão das especificidades exigidas durante o processo de produção de sementes híbridas. O alto custo das sementes pode ser minimizado, através de arranjos populacionais estabelecidos por diferentes densidades de semeadura, devido os híbridos apresentarem alta capacidade de emitir perfilhos, sem que afetem a produtividade e a qualidade industrial de grãos. Neste contexto, o objetivo do presente trabalho é avaliar diferentes densidades de semeadura, em três de híbridos de arroz irrigado, na produtividade e qualidade industrial de grãos, sob diferentes condições de ambiente em área de várzea de Roraima. Os experimentos serão conduzidos no campo experimental da Embrapa Roraima, em área de várzea do Rio Branco, localizado no município de Cantá, em Roraima. Serão conduzidos dois experimentos um sob o manejo da irrigação por inundação contínua (Ambiente 1) e o outro sob o manejo da irrigação por inundação intermitente (Ambiente 2). O delineamento experimental será em blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições. Os tratamentos serão compostos pela combinação de três de híbridos de arroz irrigado H4 CL, H7 CL e 48Y29 aleatorizados nas parcelas e quatro densidades de semeadura 15; 20; 30 e 50 kg ha-1 de sementes, nas subparcelas. Serão avaliadas as características de floração média (50%), altura de plantas (cm), acamamento de plantas (notas visuais), número de panículas por m2; número de grãos por panícula; comprimento da panícula (cm), massa de 1000 grãos (g), produtividade de grãos em casca (kg ha-1) e qualidade industrial de grãos (rendimento e opacidade dos grãos após beneficiamento), severidade de doenças (notas visuais). Espera-se com os resultados, indicar densidades de semeadura adequadas para determinado híbrido, sob ambientes distintos, que proporcionem maiores produtividades, boa qualidade industrial de grãos e lucratividade, nas condições de Roraima.


  • Mostrar Abstract
  • Híbridos de arroz apresentam produtividade média superior em torno de 20% em relação às cultivares convencionais. No entanto, o custo de aquisição das sementes é superior ao das cultivares convencionais, em razão das especificidades exigidas durante o processo de produção de sementes híbridas. O alto custo das sementes pode ser minimizado, através de arranjos populacionais estabelecidos por diferentes densidades de semeadura, devido os híbridos apresentarem alta capacidade de emitir perfilhos, sem que afetem a produtividade e a qualidade industrial de grãos. Neste contexto, o objetivo do presente trabalho é avaliar diferentes densidades de semeadura, em três de híbridos de arroz irrigado, na produtividade e qualidade industrial de grãos, sob diferentes condições de ambiente em área de várzea de Roraima. Os experimentos serão conduzidos no campo experimental da Embrapa Roraima, em área de várzea do Rio Branco, localizado no município de Cantá, em Roraima. Serão conduzidos dois experimentos um sob o manejo da irrigação por inundação contínua (Ambiente 1) e o outro sob o manejo da irrigação por inundação intermitente (Ambiente 2). O delineamento experimental será em blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições. Os tratamentos serão compostos pela combinação de três de híbridos de arroz irrigado H4 CL, H7 CL e 48Y29 aleatorizados nas parcelas e quatro densidades de semeadura 15; 20; 30 e 50 kg ha-1 de sementes, nas subparcelas. Serão avaliadas as características de floração média (50%), altura de plantas (cm), acamamento de plantas (notas visuais), número de panículas por m2; número de grãos por panícula; comprimento da panícula (cm), massa de 1000 grãos (g), produtividade de grãos em casca (kg ha-1) e qualidade industrial de grãos (rendimento e opacidade dos grãos após beneficiamento), severidade de doenças (notas visuais). Espera-se com os resultados, indicar densidades de semeadura adequadas para determinado híbrido, sob ambientes distintos, que proporcionem maiores produtividades, boa qualidade industrial de grãos e lucratividade, nas condições de Roraima.

5
  • RAIOVANE ARAÚJO MONTENEGRO

  • BIOMETRIA, EMERGÊNCIA E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE Agonandra brasiliensis MIERS EM DIFERENTES SUBSTRATOS, RECIPIENTES E FERTILIZANTE

  • Orientador : OSCAR JOSÉ SMIDERLE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDVAN ALVES CHAGAS
  • OSCAR JOSÉ SMIDERLE
  • Data: 01/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • BIOMETRIA, EMERGÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL DE Agonadra brasiliensis MIERS EM DIFERENTES SUBSTRATOS, RECIPIENTES E FERTILIZAÇÃO


  • Mostrar Abstract
  • BIOMETRIA, EMERGÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL DE Agonadra brasiliensis MIERS EM DIFERENTES SUBSTRATOS, RECIPIENTES E FERTILIZAÇÃO

6
  • DERLINE DIMANCHE BERTRAND
  • BAIXA NO SIGAA (DEFESA EM 22/03/2019)

  • Orientador : VALDINAR FERREIRA MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALDINAR FERREIRA MELO
  • SANDRA CATIA PEREIRA UCHOA
  • KARINE DIAS BATISTA
  • Data: 02/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • O aumento da produção e do consumo de pescado está diretamente relacionado à necessidade de se viabilizar tecnologias para o reaproveitamento dos resíduos gerados pela indústria aquícola, cujo descarte indevido provoca impactos negativos ao ambiente. A compostagem e a vermicompostagem são duas tecnologias ambientalmente corretas, sendo utilizadas para o tratamento dos mais diversos resíduos orgânicos. Neste sentido, essa pesquisa objetiva avaliar a qualidade do composto e do vermicomposto resultantes da mistura de resíduos da filetagem de peixes com fontes adicionais de carbono. O experimento será realizado no campus Cauamé da Universidade Federal de Roraima -UFRR, localizado no município de Boa Vista, Roraima, Brasil. O delineamento será em blocos casualizados, com quatro repetições. O experimento será dividido em duas etapas. Na primeira será realizado o processo de compostagem proveniente da mistura dos resíduos descritos como tratamentos: T1- casca de arroz e resíduos de peixe moido (CAPM), T2 - casca de arroz e resíduos de peixe carbonizado (CAPC),  T3 - serragem de madeira e resíduos de peixe moido (SMPM) e T4 - serragem de madeira e resíduos de peixe carbonizado (SMPC). A segunda etapa iniciará quando o processo de compostagem estiver estabilizado. Nesta etapa será realizado o processo de vermicompostagem, no qual o composto anteriormente obtido referente a cada tratamento, será dividido em partes iguais onde metade receberá a presença de minhocas e a outra metade não.  A qualidade do composto e do vermicomposto será analisada através das seguintes características: umidade, pH, teor de cinzas, capacidade de troca de cátions, macro e micronutrientes, análise elementar (CHON), ácido húmico e teor de cinzas do ácido húmico. Os dados serão submetidos à análise de variância e em função da significância proceder-se ao teste de Tukey a 5% de probabilidade. Espera-se com essa pesquisa obter compostos e vermicompostos com boa taxa de mineralização, com boa estabilidade e maturidade dos resíduos e por fim com potencial de uso como fertilizantes e condicionadores de solos.


  • Mostrar Abstract
  • O aumento da produção e do consumo de pescado está diretamente relacionado à necessidade de se viabilizar tecnologias para o reaproveitamento dos resíduos gerados pela indústria aquícola, cujo descarte indevido provoca impactos negativos ao ambiente. A compostagem e a vermicompostagem são duas tecnologias ambientalmente corretas, sendo utilizadas para o tratamento dos mais diversos resíduos orgânicos. Neste sentido, essa pesquisa objetiva avaliar a qualidade do composto e do vermicomposto resultantes da mistura de resíduos da filetagem de peixes com fontes adicionais de carbono. O experimento será realizado no campus Cauamé da Universidade Federal de Roraima -UFRR, localizado no município de Boa Vista, Roraima, Brasil. O delineamento será em blocos casualizados, com quatro repetições. O experimento será dividido em duas etapas. Na primeira será realizado o processo de compostagem proveniente da mistura dos resíduos descritos como tratamentos: T1- casca de arroz e resíduos de peixe moido (CAPM), T2 - casca de arroz e resíduos de peixe carbonizado (CAPC),  T3 - serragem de madeira e resíduos de peixe moido (SMPM) e T4 - serragem de madeira e resíduos de peixe carbonizado (SMPC). A segunda etapa iniciará quando o processo de compostagem estiver estabilizado. Nesta etapa será realizado o processo de vermicompostagem, no qual o composto anteriormente obtido referente a cada tratamento, será dividido em partes iguais onde metade receberá a presença de minhocas e a outra metade não.  A qualidade do composto e do vermicomposto será analisada através das seguintes características: umidade, pH, teor de cinzas, capacidade de troca de cátions, macro e micronutrientes, análise elementar (CHON), ácido húmico e teor de cinzas do ácido húmico. Os dados serão submetidos à análise de variância e em função da significância proceder-se ao teste de Tukey a 5% de probabilidade. Espera-se com essa pesquisa obter compostos e vermicompostos com boa taxa de mineralização, com boa estabilidade e maturidade dos resíduos e por fim com potencial de uso como fertilizantes e condicionadores de solos.

7
  • RICHARLES MARTINS IZIDÓRIO
  • BAIXA NO SIGAA (DEFESA EM 19/06/2019)

    EPIDEMIOLÓGIA DA SIGATOKA-NEGRA (Mycosphaerella fijiensis Morelet) EM BANANEIRAS NAS CONDIÇÕES DE CULTIVOS DE ÁREA DE FLORESTA

  • Orientador : DANIEL AUGUSTO SCHURT
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL AUGUSTO SCHURT
  • EDVAN ALVES CHAGAS
  • HYANAMEYKA EVANGELISTA DE LIMA-PRIMO
  • Data: 02/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • A Sigatoka negra (Mycosphaerella fijiensis Morelet) é uma doença altamente destrutiva para a bananicultura (Musa sp.), capaz de se adaptar às mais diversas condições climáticas e níveis tecnológicos de cultivo. O progresso da doença em campo depende das condições ambientais e da suscetibilidade da planta ao patógeno. O objetivo desde trabalho é estudar a epidemiologia de M. fijiensis em bananeiras nas condições de cultivos de área floresta. Para estudar o progresso da doença, será escolhido uma plantação comercial de banana da cultivar Pratona, que é moderadamente resistente a doença, e uma área com a cultivar Grande Naine, que é suscetível a M. fijiensis, no município de Caroebe-RR. Em cada uma das áreas experimentais, serão selecionadas ao acaso 25 plantas jovens, com aproximadamente 2 meses de idade, das quais serão registradas o progresso da doença por meio do período de incubação, período de latência, período de desenvolvimento da doença, severidade da doença avaliando o tempo de desenvolvimento da enfermidade, a folha mais jovem manchada, taxa de emissão foliar diária, curvas de progresso da doença e registro das variáveis ambientais. As avaliações serão efetuadas a cada 15 dias, juntamente com a coleta de dados climatológicos. Será utilizado o coeficiente de correlação de Pearson (r) para examinar associações entre os valores das variáveis meteorológicas e os valores do progresso da doença nas duas cultivares de banana. Todas as análises estatísticas serão realizadas com o programa estatístico SAS. Com a realização do presente trabalho, espera-se definir da dinâmica temporal do desenvolvimento de epidemias da Sigatoka Negra nas condições edafoclimáticas do sul do estado.


  • Mostrar Abstract
  • A Sigatoka negra (Mycosphaerella fijiensis Morelet) é uma doença altamente destrutiva para a bananicultura (Musa sp.), capaz de se adaptar às mais diversas condições climáticas e níveis tecnológicos de cultivo. O progresso da doença em campo depende das condições ambientais e da suscetibilidade da planta ao patógeno. O objetivo desde trabalho é estudar a epidemiologia de M. fijiensis em bananeiras nas condições de cultivos de área floresta. Para estudar o progresso da doença, será escolhido uma plantação comercial de banana da cultivar Pratona, que é moderadamente resistente a doença, e uma área com a cultivar Grande Naine, que é suscetível a M. fijiensis, no município de Caroebe-RR. Em cada uma das áreas experimentais, serão selecionadas ao acaso 25 plantas jovens, com aproximadamente 2 meses de idade, das quais serão registradas o progresso da doença por meio do período de incubação, período de latência, período de desenvolvimento da doença, severidade da doença avaliando o tempo de desenvolvimento da enfermidade, a folha mais jovem manchada, taxa de emissão foliar diária, curvas de progresso da doença e registro das variáveis ambientais. As avaliações serão efetuadas a cada 15 dias, juntamente com a coleta de dados climatológicos. Será utilizado o coeficiente de correlação de Pearson (r) para examinar associações entre os valores das variáveis meteorológicas e os valores do progresso da doença nas duas cultivares de banana. Todas as análises estatísticas serão realizadas com o programa estatístico SAS. Com a realização do presente trabalho, espera-se definir da dinâmica temporal do desenvolvimento de epidemias da Sigatoka Negra nas condições edafoclimáticas do sul do estado.

8
  • RAMILA SANTANA DE ARAÚJO
  • (DEFESA EM 15/07/2020)

    AVALIAÇÃO DE BACTÉRIAS NATIVAS DE RORAIMA COM POTENCIAL PARA O CONTROLE DA ESCALDADURA DO ARROZ

  • Orientador : DANIEL AUGUSTO SCHURT
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BERNARDO DE ALMEIDA HALFELD VIEIRA
  • DANIEL AUGUSTO SCHURT
  • HYANAMEYKA EVANGELISTA DE LIMA-PRIMO
  • Data: 02/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • Em Roraima, a rizicultura é um dos setores mais importantes da agricultura no Estado, sendo responsável por abastecer o mercado local e parte é exportada para outros estados, como o Amazonas. Embora Roraima possua capacidade de expansão da área de semeadura da cultura do arroz, alguns problemas podem limitar esse potencial, como é o caso de doenças causadas por fungos fitopatogênicos. Um exemplo disso é o fungo Monographella albescens, causador da escaldadura do arroz que diminui a produtividade e a qualidade dos grãos. Diante dessa problemática, pesquisas que buscam alternativas viáveis para a rizicultura roraimense são de extrema importância. A capacidade das plantas de arroz em estabelecer relações com vários gêneros de bactérias tem sido relatada ao longo dos últimos anos. Essas bactérias que colonizam o interior ou a superfície do tecido vegetal sem causar danos ao hospedeiro são denominadas de Bactérias promotoras de crescimento vegetal (BPCV). Bactérias simbióticas, influenciam o crescimento e desenvolvimento da planta hospedeira através de dois mecanismos, diretos e indiretos. Os mecanismos diretos, estão relacionados a melhoras nutricional, produção de fitohormônios, produção de sideróforos e enzimas. Enquanto que, os mecanismos indiretos, estão ligados a supressão de doenças através do biocontrole, como por exemplo, a síntese de metabólitos secundários com atividade antimicrobiana. A utilização de BPCV no controle de doenças fúngicas na cultura do arroz pode trazer benefícios para a planta e reduzir custos de produção, além de ajudar a diminuir os riscos ambientais. No entanto, estudos que objetivam identificar bactérias que promovam o crescimento das plantas de arroz de Roraima ainda são incipientes. Portanto, no presente trabalho serão realizados estudos através de ensaios in vitro, casa de vegetação e caracterização moleculares, visando avaliar populações de BPCV associadas as plantas de arroz em Roraima, visando o controle de M. albescens. Esse trabalho faz parte de um projeto maior que foi aprovado pelo Edital Universal MCTI/CNPq Nº 01/2016 intitulado: Bactérias Nativas de Amazônia para o controle de Rhizoctonia solani, doença do arroz.


  • Mostrar Abstract
  • Em Roraima, a rizicultura é um dos setores mais importantes da agricultura no Estado, sendo responsável por abastecer o mercado local e parte é exportada para outros estados, como o Amazonas. Embora Roraima possua capacidade de expansão da área de semeadura da cultura do arroz, alguns problemas podem limitar esse potencial, como é o caso de doenças causadas por fungos fitopatogênicos. Um exemplo disso é o fungo Monographella albescens, causador da escaldadura do arroz que diminui a produtividade e a qualidade dos grãos. Diante dessa problemática, pesquisas que buscam alternativas viáveis para a rizicultura roraimense são de extrema importância. A capacidade das plantas de arroz em estabelecer relações com vários gêneros de bactérias tem sido relatada ao longo dos últimos anos. Essas bactérias que colonizam o interior ou a superfície do tecido vegetal sem causar danos ao hospedeiro são denominadas de Bactérias promotoras de crescimento vegetal (BPCV). Bactérias simbióticas, influenciam o crescimento e desenvolvimento da planta hospedeira através de dois mecanismos, diretos e indiretos. Os mecanismos diretos, estão relacionados a melhoras nutricional, produção de fitohormônios, produção de sideróforos e enzimas. Enquanto que, os mecanismos indiretos, estão ligados a supressão de doenças através do biocontrole, como por exemplo, a síntese de metabólitos secundários com atividade antimicrobiana. A utilização de BPCV no controle de doenças fúngicas na cultura do arroz pode trazer benefícios para a planta e reduzir custos de produção, além de ajudar a diminuir os riscos ambientais. No entanto, estudos que objetivam identificar bactérias que promovam o crescimento das plantas de arroz de Roraima ainda são incipientes. Portanto, no presente trabalho serão realizados estudos através de ensaios in vitro, casa de vegetação e caracterização moleculares, visando avaliar populações de BPCV associadas as plantas de arroz em Roraima, visando o controle de M. albescens. Esse trabalho faz parte de um projeto maior que foi aprovado pelo Edital Universal MCTI/CNPq Nº 01/2016 intitulado: Bactérias Nativas de Amazônia para o controle de Rhizoctonia solani, doença do arroz.

SIGAA | DTI - Diretoria da Tecnologia de Informação - (95) | Copyright © 2006-2024 - UFRN - novo-sig-server3.jboss3